Inspeção constata condições precárias no presídio da Polícia Militar em Manaus

A mesma situação havia sido contatada em 2017, quando o órgão instaurou uma Notícia de Fato sobre o caso, segundo Ministério Publico do AM.

O Ministério Publico do Estado do Amazonas realizou inspeção no Núcleo Prisional da Polícia Militar em Manaus e constatou condições precárias na unidade. O resultado da fiscalização foi divulgado na quarta-feira (9). A mesma situação havia sido relatada pelo órgão em 2017.

 Aguarda-se posicionamento da corporação.

De acordo com o Ministério, a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (SEJUSC) apresentou um relatório de Inspeção Núcleo Prisional da Polícia Militar, realizado pelo Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CEDDPH) há três anos. O documento reuniu fotos e detalhes das condições físicas e de recursos humanos do núcleo prisional.

Ainda conforme o órgão, à época, o relatório conclui que “o prédio não tem estrutura para ser presídio”.

Nas condições atuais, os presos estão detentos em situação de “presos conscientes”, ou seja, eles se mantêm no local pelo fato de não desejarem ser prejudicados em seus processos judiciais”.

A inspeção constatou, ainda, que o prédio não possui condições humanas adequadas para os presos e o efetivo que trabalha nele”.

Ministério informou que visitou as instalações no dia 2 de dezembro deste ano e que a inspeção realizada concluiu que o local segue com os problemas, que necessita de reformas, “pois não foi adaptado para funcionar como presídio”.

O local abriga 17 presos, sendo seis em regime fechado ou cumprindo preventiva. Os demais estão em regime aberto ou semiaberto.


Fechar Menu