Justiça ordena transferência para Manaus de adolescente suspeito de matar menina indígena

Justiça ordena transferência para Manaus de adolescente suspeito de matar menina indígena

Caso ocorreu em Barreirinha, mas cidade não tem abrigo para internação de adolescentes que cometem atos infracionais.

A Justiça determinou nesta quinta-feira (26) que o adolescente de 16 anos suspeito de estuprar e matar uma menina indígena, de 5 anos, seja transferido de Barreirinha (AM) para Manaus. A transferência foi solicitada pelo delegado responsável pelo caso, pois o local não tem abrigo para internação de adolescentes que cometem atos infracionais.

A menina desapareceu de dentro de casa, na comunidade Nova Vida, área indígena Sateré-Mawé em Barreirinha, e foi encontrada morta na segunda-feira (23). De acordo com o laudo médico, a menina sofreu violência sexual e foi morta por estrangulamento.

De acordo com Sergio Butel, coordenador da Funai de Parintins, o adolescente admitiu o fato e levou as equipes de busca até o local onde ele tinha escondido o corpo da criança. Outros dois homens chegaram a ser ouvidos pela polícia por suspeita de participação no crime, porém foram liberados por falta de provas.

A decisão de transferir o suspeito é da juíza da Comarca de Barreirinha, Larissa Padilha Roriz Penna. O adolescente de 16 anos deverá ser internado provisoriamente em um Centro socioeducativo da capital e deve responder pelos atos infracionais análogos aos crimes de estupro, homicídio e ocultação de cadáver.


Fechar Menu