Manaus deve ter inundação severa neste ano por cheia do Rio Negro, aponta CPRM

Manaus deve ter inundação severa neste ano por cheia do Rio Negro, aponta CPRM

As chuvas acima da média que atingiram o Amazonas nos primeiros três meses deste ano devem provocar uma inundação severa em Manaus, alertou o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), nesta quarta-feira (31). Os próximos alertas de cheia estão marcados para 30 de abril e 31 de maio.

Hoje, o nível do Rio Negro em Manaus está em 27,28 metros e a cota de inundação é de 27,50 metros. O órgão prevê que a possibilidade do rio atingir a cota de inundação é de 99%.

Há também 80% de chance de atingir a cota de inundação severa, que é de 29 metros.

Em 2012, o Rio Negro atingiu a cota máxima já registrada, de 29,97 metros. O CPRM informou que há um percentual de 17% de chances de que se repita essa marca recorde.

Entre janeiro e março, as chuvas ficaram acima da média na bacia da Rio Negro. A previsão é que nos próximos meses, entre abril e junho, as chuvas sigam com menos intensidade, mas ainda assim acima dos padrões climatológicos em Roraima, Acre, Oeste de Rondônia, Norte do Amazonas, Noroeste e Nordeste do Pará.

Em Manaus, o rio segue em processo de enchente e vem subindo a uma média de 6 centímetros por dia na última semana, encontrando-se em um nível considerado alto para o período. O rio Negro tem um lento processo de subida e descida. Assim que atinge a cota máxima, o rio começa a descer e leva cerca de 126 dias para atingir a cota mínima, com base na série histórica, de acordo com o órgão.

Com 94% de confiança, segundo o CPRM, a cota máxima deve ser atingida entre junho e julho deste ano.

As chuvas acima da média são resultado da ação do fenômeno La Niña que causa queda na temperatura das águas superficiais do Oceano Pacífico. A tendência é do La Niña perder força nos próximos meses.


Fechar Menu