Mulher que atirou na cabeça de ex-companheiro em Manaus diz à polícia que disparo foi acidental

Mulher que atirou na cabeça de ex-companheiro em Manaus diz à polícia que disparo foi acidental

A mulher que foi presa em Manaus por atirar na cabeça do ex-companheiro, após o término do relacionamento, afirmou em depoimento à polícia que o disparo foi acidental. A jovem de 24 anos e a vítima terminaram o relacionamento um dia antes do crime e teriam discutido pela partilha dos bens, segundo a polícia.

“Em depoimento, ela afirma que esse disparo foi acidental, porque teria havido uma discussão entre eles que acabou em vias de fato”, afirmou o delegado Charles Araújo, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

A vítima Paulo Roberto Moraes Teixeira Júnior, de 29 anos, era dono de uma empresa de instalação de internet, e foi atingido na região na nuca. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

“Ela diz que esteve no local para retirar suas coisas, porque moravam juntos há algum tempo. Durante esse tempo que ela esteve lá, eles tiveram uma discussão. Ela então pegou essa arma de fogo, segundo ela com a intenção de se defender, embora até o momento não tenhamos nenhuma comprovação de que a vítima a teria agredido. Nessa discussão, travaram uma luta corporal e a arma teria disparado acidentalmente”, disse.

Segundo o delegado, a polícia deve fazer exames de perícia para investigar a versão da mulher. No entanto, o delegado diz que a investigação acredita que tenha sido um crime premeditado e que a motivação foi passional.

“Nós não descartamos fazer a reconstituição dos fatos, para dirimir essas dúvidas que ainda pairam, se houve mesmo essa discussão com vias de fato ou se ela deliberadamente atirou contra a vítima”.


Fechar Menu