Quase 300 armas de fogo apreendidas no AM são destruídas pelo Exército

Quase 300 armas de fogo apreendidas no AM são destruídas pelo Exército

Material foi utilizado em crimes apurados pela Justiça estadual. Destruição foi determinada pelo TJAM.

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) enviou, na última semana, 287 armas de fogo para destruição pelo Exército Brasileiro. O material, utilizado em crimes apurados pela Justiça, foi apreendido durante ações policiais no estado.

O procedimento atende às diretrizes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e da legislação vigente, segundo o TJAM. Essa foi a única remessa enviada pela Justiça estadual de armamentos destruídos no ano de 2020.

Ainda conforme o TJAM, as 287 armas destruídas correspondem a materiais oriundos da capital e de municípios do interior do Amazonas. Dentre eles, há revólveres (de diversos calibres), espingardas, simulacros, armas confeccionadas de forma artesanal e outras.

No Judiciário Estadual, o procedimento que resulta na destruição de armas é de responsabilidade da Divisão de Depósito Público/TJAM, com a colaboração da Assistência Militar da Corte Estadual de Justiça e do Exército Brasileiro.

De acordo com o diretor da Divisão de Depósito Público/TJAM, Sidney Level, as armas entregues à Justiça auxiliam na elucidação de crimes. Elas são encaminhadas para destruição após autorização de juízes da área criminal.


Fechar Menu