Ricardo Nicolau não é médico, mostra busca no site do Conselho Federal de Medicina

Ricardo Nicolau não é médico, mostra busca no site do Conselho Federal de Medicina

Ricardo Nicolau também nunca teve cargo de gestão no hospital Samel. Os sócios e administradores são o irmão Luis Nicolau e o sócio Jonas Alves de Lima, como mostra o site https://www.econodata.com.br/.

Sempre vestindo roupas brancas , e dizendo que construiu um hospital que não existe mais e foi feito com o dinheiro do contribuinte pela Prefeitura, o candidato do PSD a prefeito de Manaus, Ricardo Nicolau, não é medico, de acordo com resultado de busca no site do Conselho Federal de Medicina (CFM), o órgão que possui atribuições constitucionais de fiscalização e normatização da prática médica em todo o Brasil.

O nome de Ricardo Nicolau não aparece na lista de médicos do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Quem deseja ser médico deve se graduar em uma Faculdade de Medicina. Após a formação, de no mínimo seis anos de estudo, o profissional ainda deve realizar residência médica, em que irá adquirir experiência prática por mais ou menos dois anos e estudar uma especialização. Além disso, para exercer a profissão, o médico deve estar registrado no Conselho de Medicina e passar em uma prova. Em algumas áreas de atuação, o médico precisa também ter pós-graduação e especializações.

Ricardo Nicolau também nunca teve cargo de gestão no hospital da família dele, a Clínica Samel. Os sócios e administradores são o irmão Luis Nicolau e o sócio Jonas Alves de Lima, como mostra o site https://www.econodata.com.br/. Ricardo Nicolau entrou na política em 1996 como vereador na Câmara Municipal de Manaus (CMM) e foi reeleito deputado estadual em 2018, pelo PSD, partido do senador Omar Aziz, candidato derrotado a governador do Amazonas e hoje principal incentivador da eleição do correligionário. Se Ricardo Nicolau for eleito, a mulher de Omar, Nejmi Aziz, assume a vaga na Assembleia Legislativa.

Ricardo Nicolau não aparece entre os administradores da Samel, como ele tem informado na propaganda eleitoral.

Em março de 2018, Ricardo Nicolau informou que estava deixando o grupo de David Almeida, ex-governador interino, para seguir Omar Aziz. Omar e Nejmi foram implicados na Operação Maus Caminhos, onde a Polícia Federal desbaratou um esquema que desviou cerca de R$ 140 milhões da saúde do Amazonas, no governo de José Melo, que foi cassado por compra de votos e, depois, preso.

Em 2010, a Procuradoria Regional Eleitoral no Amazonas (PRE/AM) pediu a condenação criminal do deputado estadual eleito Ricardo Nicolau, do pai dele, Luiz Fernando Nicolau, eleito como suplente de deputado federal, e ainda de Luiz Alberto Saldanha Nicolau, filho de Luiz Fernando e sócio majoritário e administrador do Hospital Samel, pelo crime de compra de votos, previsto no Código Eleitoral (da Lei 4.737/1965).

O inquérito tinha cópia de denúncia anônima confirmando que, no período eleitoral de 2010, a Sociedade Pró-Saúde inaugurou um ambulatório médico que servia de comitê por parte do deputado e do suplente. Consta também uma carta aos leitores/eleitores pedindo apoio nas eleições,

Tudo premeditado

Há seis meses, o site Laranjeiras FM publicou uma notícia com o título ‘Saiba a real história sobre o afastamento de Ricardo Nicolau (PSD) do cargo de deputado’, informando sobre como uma “trupe de políticos”, “encabeçada pelo senador Omar Aziz (PSD)” planejou usar o sofrimento das pessoas que perdiam seus entes queridos para a Covid-19 para lançar um candidato a prefeito de Manaus.

No subtítulo ‘Bastidores sórdidos’, o site FM Laranjeiras informou que o projeto político de Ricardo Nicolau, em aliança com com “o honesto probo e honrado (no mundo dele), senador Omar Aziz (PSD), assombraria até a família Adams: usar a pandemia do novo coronavírus para fins eleitorais”. Segundo o site, “não é nenhuma novidade e não precisa ser o gênio da garrafa para saber que isso já está corriqueiro entre os políticos”.

Em outro subtítulo, ‘Estratégia demoníaca’, o site disse que a ideia era “construir uma popularidade de boa gestão na saúde pública, para lançar o deputado Nicolau como candidato à Prefeitura de Manaus nas eleições deste ano”. E que “o carro chefe desta tramoia repulsiva é o Hospital de Campanha Gilberto Novaes, que deverá receber apenas pacientes de baixíssimo risco de vida para tratamento da Covid-19”.

O Laranjeira informou que Nicolau “quer vender para a opinião pública uma gestão em saúde perfeita, logo ele que nunca fiscalizou um hospital público”. E que, “neste momento de pandemia, a Samel, que não atende nem seus clientes do plano de saúde apropriadamente, apareceu com uma solução milagrosa, e faz isso pois quer o bem das pessoas, mesmo não dando publicidade a nenhuma campanha de cunho social, estranho… muito estranho”.

Taxa de letalidade


Fechar Menu