Três homens são mortos e dois são presos após confronto com polícia durante operação no interior do AM

Três homens são mortos e dois são presos após confronto com polícia durante operação no interior do AM

Suspeito de ter matado turista britânica em setembro de 2017, no município de Coari, está entre mortos. Homens são suspeitos de atuarem como ‘piratas’.

Três homens, suspeitos de atuarem como ‘piratas de rios’, segundo a polícia, foram mortos durante operação policial da Base Arpão e a Polícia Militar de Coari nesta quarta-feira (26). Um dos mortos era um homem de 19 anos, suspeito de estuprar e esquartejar uma turista britânica em setembro de 2017, em Coari (a 363 quilômetros de Manaus).

Além das mortes, a operação resultou na prisão de outros dois homens. Com eles, foram apreendidas três armas de fogo, sendo uma espingarda, um revólver e uma escopeta, 28 porções de entorpecentes e munições.

A operação foi deflagrada na região onde ocorreu um confronto de piratas, na comunidade Lauro Sodré. O local é o mesmo onde o caiaque usado pela britânica Emma Kelty foi encontrado depois que a turista desapareceu no rio Solimões. A vítima de latrocínio tinha 43 anos.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), ao chegarem na casa de um dos alvos da operação, os policiais foram recebidos a tiros. No confronto, os “piratas” foram atingidos, sendo socorridos e levados ao hospital do município, mas não resistiram aos ferimentos e morreram.

De acordo com o delegado José Barradas Júnior, titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari, a operação tinha como objetivo o cumprimento de mandado de prisão em desfavor de ‘piratas dos rios’ que agiam na área de Lauro Sodré e outras comunidades adjacentes.

Os presos foram levados para a Delegacia de Coari, onde vão responder a processo e depois serão encaminhados ao presídio onde ficarão à disposição da Justiça.

A polícia está à procura de outros dois envolvidos com o grupo criminoso, que são procurados por tráfico de drogas e associação criminosa.


Fechar Menu