Amazonas

Com comitê de atenção ao coronavírus criado em Manaus, secretário de saúde diz que ‘Não há motivo para pânico’

  • fevereiro 27, 2020
  • 3 min read
Com comitê de atenção ao coronavírus criado em Manaus, secretário de saúde diz que ‘Não há motivo para pânico’

Procura por máscaras e álcool em gel teve aumento em farmácias na capital após confirmação do primeiro caso de infectado no Brasil.

Com o primeiro caso de coronavírus no Brasil confirmado pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (25), em São Paulo, secretarias de saúde do Amazonas e de Manaus atuam com plano de contingência e atenção ao vírus e afirmam que Estado está preparado para enfrentar um eventual problema de saúde pública. Ambos os órgãos afirmam que não há motivo para pânico.

Um comitê de atenção ao vírus foi criado, em conjunto, pelas secretarias municipal e estadual, sob orientações em conjunto com o Ministério da Saúde. Segundo o secretário de Saúde do Amazonas, Rodrigo Tobias, o Estado já vem se preparando e intensificando as ações em função da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que costuma aumentar no período de chuva.

“Criamos o Comitê com ênfase no coronavírus, que é um vírus novo, mas as medidas de controle são basicamente as mesmas. Então, diante da entrada de um novo vírus, a gente mantém o controle do que já vem sendo feito e fica atento às novas recomendações do Ministério da Saúde”, disse o secretário.

Segundo o secretário municipal de saúde Marcelo Magaldi, não há motivos para a população entrar em pânico, mas é necessário redobrar os cuidados para evitar o contágio.

“Manaus está preparada. [se houver suspeita] a porta de entrada é a unidade básica de saúde, mas, se for um caso mais agravante, o paciente é encaminhado à sala de verificação. Para evitar o contágio é importante manter as mãos limpas, usar o antebraço para tossir ou espirrar. E utilizar álcool gel.

Secretário municipal de saúde, Marcelo Magaldi diz que não há motivo para pânico. — Foto: Rebeca Beatriz. G1/AM.

Os Equipamentos de Proteção Individual (EPI), insumos e medicamentos para o tratamento dos sintomas estão sendo reforçados em toda rede de saúde, afirma a prefeitura. O órgão afirma também que a equipe de Vigilância Epidemiológica vem acompanhando todos os rumores, informes, boletins epidemiológicos mundiais e nacionais para uma pronta resposta.

Precaução

Em farmácias pela capital amazonense, funcionários relatam alta procura por máscaras de proteção e álcool em gel – produtos listados como prioridade na prevenção. A atendente de uma farmácia no Petrópolis, Zona Sul de Manaus, Irene Paes disse que todas as máscaras foram vendidas e há dificuldade de encontrar o produto também nas distribuidoras.

“A busca por álcool em gel e máscara tem aumentado esses últimos dias devido a esse novo vírus. Temos o álcool em gel, mas máscaras não temos no momento. Iremos providenciar”, contou.

Fonte: G1

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 3 =