Amazonas Manaus Polícia

Dupla é presa após tentar assaltar loja e fazer funcionária refém em Manaus

  • abril 10, 2021
  • 2 min read
Dupla é presa após tentar assaltar loja e fazer funcionária refém em Manaus

Dois homens foram presos suspeitos de tentarem assaltar uma loja de eletrodomésticos e eletroeletrônicos na Avenida Francisco Queiroz, no Conjunto Manoa, Zona Norte de Manaus, neste sábado (10). Segundo a polícia, a dupla fez uma funcionária refém. Ninguém ficou ferido.

De acordo com policiais militares da 6ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), os dois homens entraram na loja e anunciaram o assalto. Uma viatura da polícia passava pela Avenida no momento e a equipe foi informada sobre o crime.

Os policiais chegaram na loja e os suspeitos fizeram uma funcionária refém e colocaram um revólver no pescoço dela. Outros funcionários da loja se esconderam em um banheiro e os clientes, no salão da loja.

Policiais militares da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) e da Cavalaria da Polícia Militar também foram ao local para dar apoio nas negociações.

Os suspeitos pediram um celular e os policiais da 6ª Cicom entregaram a um deles. O homem ligou para a mãe e pediu para que ela fosse até a loja. Quando chegou, os policiais pediram para que ela falasse com eles para que se entregassem.

Arma usada no crime foi apreendida. — Foto: Patrick Marques/G1 AM

“A gente escutou no rádio, estávamos muito próximos e fomos dar apoio. Conseguimos fazer a intervenção, iniciamos a negociação e conseguimos que os dois se rendessem, entregassem a arma e soltassem os reféns”, disse o major Muniz, da Cavalaria da Polícia Militar.

Ainda conforme a polícia, a negociação com os suspeitos durou cerca de 30 minutos. Após a chegada da mãe de um dos dois, eles liberaram a funcionária que era feita refém, soltaram a arma e se entregaram aos policiais.

A arma que a dupla usava no crime, um revólver calibre 38mm, estava sem munições, conforme a 6ª Cicom. Os homens e a arma apreendida foram encaminhados para o 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde o caso foi registrado.