Manaus Política

Justiça pode decretar nesta terça-feira prisão de Cyro Batará por descumprir sentença

  • abril 19, 2022
  • 2 min read
Justiça pode decretar nesta terça-feira prisão de Cyro Batará por descumprir sentença

A Justiça do Amazonas pode decretar, a qualquer momento, a prisão do empresário Cyro Batará Anunciação por descumprir decisão judicial. Além de ser encarcerado, Cyro poderá pagar multas diárias de até R$ 15 mil. A Corte condenou o empresário por manter nos sites do grupo Diário do Amazonas, matérias falsas com ataques ao empresário Alessandro Bronze.

Com suspeita de perseguição, essa é a segunda vez que Alessandro Bronze recorre à Justiça para se livrar dos interesses “obscuros” de Cyro Batará. O dono do Grupo Diário estaria usando o veículo de comunicação para atacar outros empresários e garantir volumosos contratos com o poder público.

No final de 2021, Bronze pediu a retirada de arquivos dos veículos de comunicação de Cyro na internet de um lote com cinco conteúdos com teor ofensivos a honra do empresário. Bronze teve o pedido atendido pelo juiz da 9ª Vara Cível da Comarca de Manaus no processo número 0775609- 25.2021.8.04.0001.

Dos cinco conteúdos, três foram imediatamente retirados, configurando o atendimento parcial da decisão judicial. No entanto, após a extinção do processo, sem julgamento do mérito, mesmo com o acordo para a retirada das ofensas, Cyro descumpriu a sentença e republicou os conteúdos. Confira a sentença do juiz aqui.

Devido a perseguição, o empresário teve que recorrer, novamente, a Justiça. Em nova decisão, a Corte concedeu liminar a Alessandro Bronze, assinada pelo juiz Rosselberto Himenes, determinando a retirada dos conteúdos em que Dermilson Chagas (Republicanos) lança ataques a Bronze. Vale lembrar que mesmo após a decisão do dia 14, Cyro descumpre a sentença. Confira a petição aqui.

O descumprimento da decisão acarreta multas de R$ 1 mil pelo período máximo de 30 dias. Mas, a banca de advogados Ribeiro e Feitoza, que representa Alessandro Bronze, solicitou o aumento da multa para R$ 15 mil diários. Os advogados ressaltaram em manifestação apresentada à Justiça amazonense que o descumprimento de determinação judicial pode levar a prisão de 15 dias a seis meses, além do pagamento de multa.

 

Da Redação O Poder 

Foto: Divulgação