Corpo de mototaxista morto em grave acidente na Av. Constantino Nery, em Manaus, é velado

Corpo de mototaxista morto em grave acidente na Av. Constantino Nery, em Manaus, é velado

Motorista que causou acidente, após receber atendimento médico, chegou a ser detido, mas pagou fiança e foi liberado.

O corpo do mototaxista Silas Campos Caldas, de 46 anos, foi velado na manhã desta quarta-feira (2) em uma igreja no bairro da Paz, em Manaus. No local, familiares e amigos se despediram do homem. Caldas foi vítima de um acidente de trânsito na Avenida Constantino Nery. O condutor do veículo que causou o acidente chegou a ser detido, mas foi liberado após pagar fiança.

Durante o velório do mototaxista, a filha mais velha dele, Karolayne Caldas, de 23 anos, abalada, pediu Justiça pela morte do pai. Além dela, a vítima deixou outros três filhos.

“Eu quero Justiça, não queria que esse homem fosse solto, pois isso não é justo. Ele matou um homem que trabalhava para sustentar meus irmãos, isso não é justo”, disse.

Segundo a jovem, o pai era quem cuidava dos irmãos menores desde quando a madrasta dela morreu, há 3 anos, vítima de um latrocínio: roubo seguido de morte. Ela contou que a mulher estava indo para o trabalho quando tentou correr de um assaltante, no bairro da Paz.

Desde lá, o mototaxista tentou seguir a vida e, conforme a jovem, ele sempre viveu para os filhos. “Ele sempre trabalhou como mototaxista, era o que ele gostava muito, e não deixava faltar nada para nenhum de nós [filhos]”, desabafou.
Um grupo de mototaxistas do bairro da Paz esteve no velório. José Silva era amigo de profissão da vítima há mais de oito anos.

“Ele sempre foi um condutor muito prudente no trânsito. Sempre foi muito querido entre nós, era uma boa pessoa, alegre, de bem com a gente [colegas] e passageiros”, disse.

De acordo com a família, o sepultamento do mototaxista será as 14h desta quarta-feira (2) no cemitério Parque Tarumã.


Fechar Menu