Denunciado por jogar enteada de 2 meses em igarapé, homem acaba preso com drogas em Manaus

Denunciado por jogar enteada de 2 meses em igarapé, homem acaba preso com drogas em Manaus

Após prisão, suspeito confessou que atirou criança na água por ciúmes da companheira.

Um homem de identidade não revelada foi preso com drogas, após ter sido denunciado por jogar a enteada de 2 meses em um igarapé, no bairro Alfredo Nascimento, Zona Norte de Manaus, nesta terça-feira (15). Após a prisão, o suspeito confessou que atirou a criança na água por ciúmes da companheira. A Polícia e os bombeiros iniciaram buscas, mas não tinham encontrado a menina até o início da noite.

De acordo com o delegado titular do 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Vinícius de Melo, policiais militares da 13ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) faziam patrulhamento pelo bairro, quando foram informados por vizinhos que o homem teria jogado a criança no igarapé.

Com ele, os policiais encontraram porções de drogas. O homem foi preso em flagrante e levado para o 6º DIP. Interrogado pelo delegado, confessou que enrolou a menina em um pano e a atirou no igarapé por volta de 1h da madrugada.

“Ele não aceitava o fato de ela ser fruto de outra relação da mulher. Isso despertou o estado de ira nele, associado ao fato de ciúmes que ele tinha com a pessoa. Ele pegou a criança com vida, enrolou em um pano, foi até o igarapé e jogou. Depois, ele contou para mulher tudo o que fez. Ela pede a filha de volta, só que aí já é tarde demais e ele diz que a correnteza já levou a criança”, disse o delegado.

Após a confissão do homem, o delegado informou que a polícia foi ao local onde o suspeito disse que teria jogado a criança. O Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) também foi acionado e iniciou as buscas.

Por volta de 17h, os bombeiros informaram que as buscas foram interrompidas por conta do horário. Caso o apoio seja solicitado pela Polícia Civil, eles devem reiniciar as buscas na quarta-feira (16).

O delegado Vinícius de Melo informou ainda que, inicialmente, o homem deve responder pelo crime de tráfico de drogas. Caso o corpo da criança seja encontrado, ele também será acusado de homicídio.

As informações sobre o caso também foram repassadas para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que deve investigar o caso.

Questionado sobre a mãe da criança, o delegado Melo informou que essa investigação é uma atribuição da DEHS.


Fechar Menu