Escolas da rede municipal serão abertas para alunos e professores que não têm acesso à internet em Manaus

Escolas da rede municipal serão abertas para alunos e professores que não têm acesso à internet em Manaus

Medida faz parte do plano de flexibilização para segundo semestre do ano letivo na capital. Aulas continuarão sendo realizadas de forma remota.

A Prefeitura de Manaus deu início ao plano de flexibilização das escolas para o segundo semestre do ano letivo na rede municipal. Nesta fase, as unidades vão funcionar como ponto de apoio aos alunos e professores que não têm acesso à internet ou não possuem aparelhos eletrônicos.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação (Semed), as aulas continuam sendo realizadas de forma remota. As escolas serão apenas ponto de apoio. O projeto recebeu o nome de ‘Escola Aberta’, e funcionará como ponto de mediação entre os alunos sem o acesso remoto.

Em data a ser definida, cada escola montará um cronograma de atendimento, obedecendo os protocolos de saúde. De acordo com Semed, essa é uma forma de dar um suporte aos estudantes que não conseguem acompanhar o projeto “Aula em Casa”, que desde o mês de abril oferece aulas remotas, por meio da TV e internet.

O projeto é destinado, ainda, para aqueles que tiverem dúvidas em relação ao conteúdo. Ainda conforme a secretaria, tudo será agendado e organizado por cronograma a ser desenvolvido pela própria escola, de forma escalonada, aos mais de 242 mil alunos da rede municipal.

No dia 10 de agosto, cerca de 110 mil alunos da rede pública estadual de Manaus retornaram às aulas presenciais. A volta no Estado, o primeiro do País a reabrir escolas, aconteceu cinco meses após a suspensão das atividades por conta da pandemia do novo coronavírus, e um mês após o retorno das escolas particulares. O retorno conta, até o momento, com uma série de protestos por parte de alunos e professores.


Fechar Menu