Motoristas encontram avenidas de Manaus com trânsito leve no primeiro dia de paralisação de aulas

Motoristas encontram avenidas de Manaus com trânsito leve no primeiro dia de paralisação de aulas

Fotos: Carolina Diniz/G1AM

Ruas que normalmente ficam congestionadas estavam quase vazias na manhã desta terça-feira (17).

No primeiro dia de suspensão de aulas nas redes municipal e estadual em Manaus, além de universidade pública, motoristas sentiram maior fluidez no trânsito nesta terça-feira (17). Avenidas como Darcy Vargas, Torquato Tapajós, Mário Ypiranga – que normalmente ficam congestionadas – amanheceram com menos veículos em circulação.

A paralisação das aulas está entre as medidas adotadas pela Prefeitura de Manaus e Governo do Amazonas como forma de prevenção por conta do novo coronavírus. O primeiro caso foi confirmado no Amazonas no dia 13 de março.

O motorista da linha de ônibus 352, Eduardo Neves, percorre diariamente um trajeto do Terminal 3 e passa por ruas movimentadas como Grande Circular, Autaz Mirim e Rodrigo Otávio.

Ele contou à reportagem que saiu do terminal 3, na Cidade Nova, às 5h30 e retornou pouco antes das 7h20, quando a previsão era somente às 7h38. “Desde ontem [segunda], eu já senti que melhorou. Hoje, retornei ao terminal com 15 minutos de antecedência”, contou.

Em outra rota, Jalder Alcântara, que trabalha há dez anos como motorista de transporte público, acredita que o impacto da paralisação das aulas seria mais perceptível a partir das 7h30. “Nesta primeira viagem, não mudou tanto, mas acho que agora sim vai dar para sentir”, afirmou.

José Menezes aproveitou o tempo de sobra para abastecer. Ele saiu de casa por volta das 7h, da região da Cidade Nova, e em menos de uma hora conseguiu percorrer vários lugares.

“Está muito tranquilo, sem problemas. Já fui em supermercado, padaria, e loja. A da rua está bem vazia”, comentou.

A proprietária de um salão de beleza no Vieralves, Patrícia Nobre, contou para a reportagem que levava o filho todos os dias para a faculdade. Com a suspensão das aulas, ela só deve sair de casa para trabalhar.

“Eu passo nesse rua [Avenida Max Teixeira] todos os dias e ali perto de Flores já começa a ficar congestionado, mas hoje parece que está bem mais vazio”, disse.

No Centro, a quantidade de veículos também era menor. Por volta das 8h40, o fluxo em avenidas como Eduardo Ribeiro e Getúlio Vargas era leve.


Fechar Menu