Professor é preso em Manaus suspeito de armazenar e divulgar vídeo de pornografia infantil

Professor é preso em Manaus suspeito de armazenar e divulgar vídeo de pornografia infantil

Homem de 50 anos foi preso durante a Operação “Cyber241”.

Um professor de matemática de 50 anos foi preso nesta segunda-feira (31), no bairro Parque Dez, em Manaus, suspeito de armazenar e divulgar vídeos de pornografia infantil. Além da profissão de docência, homem também é analista de sistemas, o que facilitava a prática criminosa, segundo a Polícia Civil.

Em depoimento à polícia, ele disse não se considerar pedófilo, mas “alega que repassou os vídeos com o intuito de investigar pedófilos na internet”.

O suspeito foi preso durante a operação “Cyber241”, que teve o nome dado em alusão a lei do Estatuto da Criança e do Adolescente, sobre oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio registro que tenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.

A delegada Ana Cristina Braga contou que as investigações tiveram início após a polícia receber denúncias anônimas sobre os vídeos criminosos com conteúdos de pornografia infantil.

“Os crimes cibernéticos, eles sempre deixam rastros. Aquela sensação de anonimato é inverídica. Foi também, por meio desses rastros que a nossa equipe iniciou a nossa investigação que culminou na prisão de um dos indivíduos. Esse professor, ele recebeu vídeos de pornografia infantil de sexo explícito e compartilhava em sites”, explicou a delegada.

Segundo a delegada, durante as buscas na casa do suspeito, a polícia encontrou um extenso material de dispositivo eletrônico. Os vídeos devem ser encaminhados para a perícia.

Ana Cristina explicou que ainda não foi confirmado se o suspeito possui algum tipo de envolvimento com crianças ou adolescentes. “Ele recebe esses vídeos repugnantes, crime que causa muita repulsa, divulgava esses vídeos para outras pessoas”, completou.

Na manhã desta segunda-feira (31), a ação policial foi deflagrada em Manaus e o professor foi preso em cumprimento de mandado de prisão preventiva.

O suspeito foi indiciado e deve responder pelo crime. Em seguida, será levado para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficará à disposição de Justiça.


Fechar Menu