Manaus Polícia

Trio é preso suspeito de sequestrar e torturar irmãos empresários na Zona Oeste de Manaus

  • fevereiro 24, 2022
  • 2 min read
Trio é preso suspeito de sequestrar e torturar irmãos empresários na Zona Oeste de Manaus

Três pessoas foram presas nesta quinta-feira (24), suspeitas de sequestrar e torturar dois irmãos empresários no bairro Nova Esperança, Zona Oeste de Manaus. O crime aconteceu no dia 12 de janeiro deste ano. Duas pessoas já haviam sido presas anteriormente. Uma pessoa está foragida.

Segundo informações do delegado Aldeney Goés, titular do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), os irmãos fabricam sofás e tinham ido deixar uma encomenda em uma rua do bairro, quando foram cercados pelos bandidos, que estavam em um carro. Os homens tinham a informação de que a dupla possuía uma quantia no banco. Um dos irmãos foi torturado e teve o braço quebrado.

Aos policiais, às vítimas contaram que quase caíram nas duas primeira emboscadas do grupo. Nas ocasiões, os bandidos entraram em contato encomendando um sofá. Na primeira, o endereço não existia e os irmãos perceberam uma movimentação suspeita na rua.

Na segunda tentativa dos criminosos, um carro branco estava parado no local marcado para a entrega, mas os irmãos estranharam a atitude.

Já na terceira vez, os irmãos acabaram sendo atraídos para uma rua sem saída, onde foram levados pelos bandidos para um cativeiro. Lá começaram as sessões de agressão e tortura até que um dos irmãos conseguisse pagar a quantia de R$ 10 mil.

Mesmo em posse do dinheiro, os criminosos exigiam mais. No entanto, em certo momento, os homens conseguiram fugir. A polícia ainda não sabe como o grupo criminoso tinha a informação de que os irmãos possuíam o dinheiro.

“Essas quadrilhas ficam atentas às pessoas que tem dinheiro em casa, em conta bancária, e essa informação sai de um meio. Mas ainda não temos informações de onde saiu [a informação]. Sabemos que alguém levou, mas ainda estamos investigando”.

Ainda segundo o delegado, as investigações vão continuar, uma vez que outras pessoas podem estar envolvidas no crime e também podem haver novas vítimas. Um quarto mandado de prisão também foi cumprido nesta quinta. No entanto, sem ligação com o caso.